Um crime bastante desumano aconteceu em Itaperuna, Noroeste Fluminense, nesta sexta-feira (27), após uma mulher ser brutalmente esquartejada pelo seu próprio companheiro. De acordo com informações fornecidas pela Polícia Civil, depois de algum tempo de investigação, pedaços do corpo da vítima foi encontrada e o suspeito acabou confessando o crime.

A delegacia de Polícia recebeu uma informação que uma mulher estava desaparecida há dois dias, onde ela não tinha comparecido ao trabalho e nem dado informações para as pessoas próximas sobre o seu possível paradeiro. Com essas informações, a polícia começou a investigar o caso, mas na manhã desta sexta-feira, partes de um corpo humano foram encontrados na Estrada do Avaí, próximo ao Bairro Cehab.

Alguns policiais da divisão de homicídio compareceram no local e constataram que os restos mortais pertenciam a mulher que estava desaparecida.

Em meio as provas apresentadas, o companheiro da vítima não hesitou e acabou confessando o crime. A Polícia Civil descobriu que o marido dela teria sido visto saindo da casa com alguns sacos plásticos cheios, em um carrinho de mão. Moradores da localidade também confirmaram que o casal havia brigado uma noite anterior do crime. O suspeito não informou o que teria motivado o crime macabro.

O nome da vítima e nem do suspeito do crime foram revelados. A polícia da 143ª DP continua investigando o caso com intuito de descobrir se houve a participação de mais alguém no crime.

Até o presente momento, ninguém mais foi preso.

O caso está sendo bastante comentado e discutido nas redes sociais, onde muitas pessoas informa que o suspeito agiu de forma ardilosa, planejando tudo o que iria fazer com os restos mortais de sua esposa. internautas pedem para que a justiça seja feita e que o indivíduo cumpra a sua pena.

Aumento na violência contra a mulher

Apesar de muitos crimes apresentarem diminuição por conta do covid-19, muitos outros aumentaram. Tendo a violência doméstica como exemplo, onde muitas mulheres estão indo as delegacias especializadas registrar a queixa. No estado do Rio de Janeiro, as delegacias apresentaram um amento de 50% nesse período de quarentena.

O crime de violência doméstica sempre teve uma forte expressão no país, mas por conta da pandemia, aumentou ainda mais. De acordo com informações da Segurança Pública do próprio estado do Rio de Janeiro, as mulheres que foram vitimadas por seus companheiros, ela podem registrar o boletim de ocorrência e proceder com as medidas necessárias para que o agressor seja penalizado.

Até o momento não tiveram dados específicos de quantas mulheres foram vítimas de agressão nesse período de pandemia.

Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!