Em meio a pandemia do novo coronavírus, cinco pessoas acabaram sendo presas por policiais militares na manhã desta terça-feira (21), no estado do Rio de Janeiro. Informações apontam que as pessoas eram da mesma família, onde todas estavam realizando um passeio na praia de Copacabana.

De acordo com o boletim informado pela Polícia Militar, os agentes da segurança pública chegaram a avisar as pessoas que ali estavam duas vezes, mas eles continuaram a permanecer no local e acabaram sendo presos e conduzidos para a 13ª DP. Por questões de segurança, todos os envolvidos na ocorrência não tiveram as identidades reveladas.

Por conta do aumento das mortes do coronavírus, o atual governador do estado, Wilson Witzel, declarou que todas as atividades de lazer públicas estariam suspensas nesse período de pandemia, tendo como exemplo: rios, cachoeiras, praias e trilhas. Essa é uma medida para coibir aglomerações, tendo em vista que o coronavírus se prolifera pelo ar e também pelo contato físico.

Caso similar de prisão

Um caso bastante parecido foi registrado semanas atrás no Rio de Janeiro. Uma mulher estava caminhando na areia da praia do Recreio dos Bandeirantes. Uma guarnição de policiais militares que estava no local percebeu a infração que a mulher estava cometendo, segundo normas impostas pelo Wilson Witzel, e foi até ela para alertar da proibição.

Assim que os policiais militares chegaram no local, a mulher apresentou uma certa residência em sair do local.

Uma policial feminina que acompanha a abordagem chegou a dizer o motivo da proibição dela na areia da praia, mas a mulher não acatou as ordens. Em seguida, os policiais tiveram que usar a força para retirá-la do local.

A banhista ainda chegou a abaixar a parte de baixo do biquíni e mostrou para os miliares em reação de repúdio. Ela acabou sendo encaminhada para uma delegacia de Polícia da área e permaneceu detida.

Não tiveram mais informações a respeito da condenação da banhista.

Rio de Janeiro e mortes do coronavírus

Nos últimos dias, informações do Ministério da Saúde apontam que a cidade do Rio de Janeiro teve um aumento considerável a respeito das mortes e também das vítimas contaminadas com a doença. Cerca de 422 pessoas vieram a óbito e pouco mais de 4 mil casos foram confirmados.

Autoridades governamentais do estado continuam a alertar a população carioca a respeito dos riscos do coronavírus. O atual prefeito da cidade, Marcelo Crivella, informou que já estão sendo distribuídas máscaras cirúrgicas para as pessoas que ainda continuam a trabalhar nesse período de quarentena. A distribuição das máscaras irá servir para que a pandemia não atinja novas pessoas no Rio de Janeiro.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!