O vírus da covid-19 continua avançando no território nacional. Diante disso, muitos médicos e especialistas deram um parecer de quando as atividades profissionais poderão voltar à normalidade no país. Informações cedidas pelo UOL dizem que tanto o Ministério da Saúde quanto especialistas da área da saúde preveem que a situação piore cada vez mais até o mês de junho, e as estimativas mais otimistas projetam a doença sob controle apenas em agosto.

De acordo com essa projeção do Ministério da Saúde, a pandemia da covid-19 só estará sob controle no Brasil na primeira semana do mês de agosto. Os prazos sugeridos mais ou menos batem com o que o atual ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, havia adiantado ainda no mês de março.

No início da pandemia, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), informou que a paralisação das atividades profissionais não iria se estender até o começo das primeiras semanas do mês de abril. Pelo fato do vírus continuar vitimando milhares de pessoas, esse prazo poderá ser aumentado por mais alguns meses.

No momento, o Brasil registrou cerca de 1.532 mortes e 25.262 casos confirmados.

Governador vitimado com coronavírus

Na tarde desta terça-feira (14), o atual governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, informou por meio das suas redes sociais pessoais que teria sido contaminado com a covid-19. O governador informou que passa bem.

"Quero comunicar a todos que desde sexta-feira não venho me sentindo bem. Pedi para que fosse feito o teste para covid e o resultado foi positivo.

Tive febre, dor de garganta, perda de olfato", argumentou o governador.

De acordo com últimas informações do Ministério da Saúde, o Rio de Janeiro é o segundo estado mais afetado com a proliferação do vírus, ficando atrás apenas de São Paulo.

Consequências da covid-19

A pandemia da covid-19 no Brasil está fazendo com que muitos problemas surjam. Em decorrência da paralisação das atividades profissionais, muitas pessoas que trabalham de forma autônoma estão sendo afetados diretamente, tendo como exemplo: motoristas de aplicativo, vendedores ambulantes e barbeiros.

Nesse período, muitos trabalhadores estão passando por dificuldades financeiras, já que autoridades governamentais declararam isolamento social até que o vírus seja controlado.

Diante desse problema envolvendo os trabalhadores autônomos, o presidente da República sancionou uma lei para beneficiar parte desses trabalhadores. De acordo com informações, um benefício mensal será distribuído no valor de R$ 600, chegando a R$ 1.200 para as mulheres que são 'chefes' de família.

O benefício já está sendo disponibilizado para as pessoas que realizaram o cadastro.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!