Após tamanha repercussão de um vídeo de agressão, o empresário identificado como Adonias Correia Santana, suspeito de agredir um morador de rua, foi notificado a prestar esclarecimentos na delegacia de Polícia a respeito do ato. O motorista que realizou as gravações foi identificado como Hildebrando José dos Santos.

Para o atual dirigente da sigla no estado do Mato Grosso, o ato realizado pelo empresário que era tesoureiro do diretório municipal do PSL (Partido Social Liberal) é extremamente covarde e inaceitável pelos pertencentes do partido. “Espero que ele responda na Justiça pela agressão”, declarou o dirigente mediante os problemas envolvendo o empresário.

De acordo com a Polícia Civil, os autores do respectivo crime devem responder por injúria real - quando há ofensa da dignidade de alguém com agressão física -, lesão corporal e constrangimento ilegal.

A respeito do crime, o motorista e nem o passageiro agressor se posicionaram sobre o ocorrido. Após eles serem identificados, onde serão punidos pelos atos praticados, muitas pessoas nas redes sociais comemoraram, tendo em vista que o ato foi reprovável pela maioria dos internautas que assistiram as imagens.

O caso

Dois homens estavam dentro de um carro quando avistaram um homem que estava pedindo dinheiro e comida.

Logo em seguida eles se aproximaram para entender as necessidades do rapaz.

O homem que estava no carona sacou uma cédula de dinheiro e deu para o rapaz. O que parecia ser um gesto de solidariedade se tornou em um crime cruel. Após entregar o dinheiro, o passageiro desferiu um tapa na cara do homem que não teve a identidade revelada.

Todo o ato foi registrado pelo motorista.

Após realizar as gravações, o vídeo foi divulgado nas redes sociais. Em poucas horas, os dois homens que apareceram nas imagens eram hostilizados pelos internautas.

Muitas pessoas que assistiram as imagens ficaram impressionadas com tamanha falta de amor ao próximo. Diante desse ato, muitos chegaram a cogitar a possibilidade de encontrar o homem agredido pela dupla e ajudar, mas o paradeiro do rapaz é incerto.

Mediante a tamanha repercussão, as imagens acabaram chegando nas mãos da Polícia, onde os agentes conseguiram identificar os suspeitos que apareciam nas imagens que era um empresário.

PSL

O mesmo partido em que o empresário foi expulso, era pertencente ao atual presidente da República Jair Messias Bolsonaro. Atualmente o chefe do executivo não tem partido, mas se apropriou do PSL (Partido Social Liberal) para alavancar a sua disputa na corrida presidencial, onde acabou ganhando as eleições no ano de 2018. Meses depois o atual presidente informou que iria ter um novo partido político.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!