Ana Cristina Siqueira Valle, ex-esposa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), retornou ao Brasil após passar alguns dias na Noruega. Ela espera uma intimação do Ministério Público para depor a respeito da suposta prática de “rachadinha” no gabinete de seu filho Flávio Bolsonaro, que atualmente é senador pelo estado do Rio de Janeiro.

Segundo informações da revista Veja, os promotores acreditam que a ex-Mulher do chefe do Executivo possa ser uma 'peça' para desvendar um possível crime cometido por Flávio Bolsonaro, tendo em vista que ela também tinha vínculos com o gabinete do filho.

Além de Ana Cristina, o Ministério Público também irá ouvir o pai dela, identificado como José Procópio Valle, a irmã dela, Andrea Siqueira Valle, seus primos Daniela de Siqueira Torres Gomes, Francisco Diniz e Juliana Vargas e seus tios Guilherme dos Santos Hudson, Ana Maria Siqueira Hudson, Maria José de Siqueira e Silva e Marina Siqueira Diniz.

Todos irão ter que depor a respeito do suposto crime identificado como ''rachadinha''.

Jair Bolsonaro

O presidente está bastante participativo nos movimentos organizados por apoiadores do atual Governo. No último domingo (19), Bolsonaro voltou a descumprir as medidas de quarentena impostas pelo Ministério da Saúde e foi às ruas participar do movimento. No local, o chefe do Executivo ficou durante alguns minutos e conversou com algumas pessoas que ali estavam.

O parlamentar realizou uma live em suas redes sociais enquanto discursava. Bolsonaro voltou a questionar a paralisação das atividades profissionais nesse momento de pandemia do novo coronavírus. Ele também destacou a importância da reabertura nos comércios. Para o presidente, esse período de pandemia não pode acarretar na paralisação dos trabalhos no país.

Durante outras entrevistas, o presidente informa que esse período de quarentena irá acarretar em possíveis problemas para os cofres públicos, tendo em vista que muitas atividades profissionais importantes não estão sendo realizadas no país.

Brasil e coronavírus

Mesmo o atual presidente cogitando a possibilidade de retomar parte das atividades profissionais, muitos prefeitos e governadores continuam a seguir as recomendações dos agentes da saúde.

A maioria dos estados estão com os comércios fechados e com as funções trabalhistas suspensas até que uma medida para coibir o contágio do vírus seja tomada por autoridades governamentais.

De acordo com últimas informações da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil apresenta números surpreendentes em razão das consequências do coronavírus, com 2.484 mortes e 39.144 casos confirmados.

Rio de Janeiro e São Paulo foram considerados os estados mais afetados com a proliferação da doença.

Prevenção

Ainda não foram criados medicamentos ou vacinas para coibir o contágio do vírus. Por isso, profissionais da área da saúde estão usando as redes sociais para conscientizar a população brasileira, tendo em vista que muitas pessoas não sabem a forma correta para se prevenir. Lavar as mãos com água e sabão é a forma mais recomendada para evitar o contágio do vírus, pois a doença pode ser contraída pelo contato.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!