Em meio à proliferação da covid-19, muitas pessoas continuam a desrespeitar medidas impostas pelo governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. Na última quinta-feira (9), na Praia do Recreio, policiais militares perceberam que uma Mulher corria na faixa de areia. Diante disso, os agentes foram até a mulher para alertá-la da proibição em relação ao surto do vírus.

Após receber a notificação para se retirar, a mulher começou a insultar os policiais militares que ali estavam. Ela abaixou parte da roupa de banho e disse o seguinte a oficial que coordenava a ação: “Me larga, sua infectada louca”.

Após as ofensas e desacato, ela acabou sendo conduzida pelo agentes até uma delegacia. Pessoas que circulavam na orla registraram o ocorrido e compartilharam o vídeo nas redes sociais. A mulher foi autuada por desacato, infração de medida sanitária preventiva e ameaça.

Rio de Janeiro e proliferação do vírus

Autoridades do Rio de Janeiro estão tomando medidas para evitar o contágio da covid-19. Witzel está sendo questionado por parte da população após inibir algumas atividades.

Durante algumas entrevistas, o governador ressaltou a importância da colaboração da população em relação ao surto do vírus. Mesmo alertando sobre os riscos, muitas pessoas estavam se aglomerando em alguns lugares públicos. Com medo do surgimento de novas mortes, Witzel decretou que alguns lugares públicos estarão suspensos até que o vírus seja controlado no estado.

Diante desta restrição, muitos cariocas foram contra a atitude do governador. Um apoiador do atual governo de Bolsonaro questionou o presidente em relação as medidas tomadas pelo governador do Rio de Janeiro. O chefe do Executivo respondeu que a atitude de Witzel é uma medida "ditatorial".

Proteção da população

Apesar do atual governador impor medidas extremas em relação ao vírus, ele está promovendo algumas ações para proteger a população fluminense do vírus que já fez milhares de mortes em todo mundo.

Witzel informou que o sambódromo será usado para abrigar moradores que se encontram em situação de rua, tendo em vista que eles são vulneráveis ao contágio da covid-19.

Um hospital improvisado no estádio do Maracanã está sendo construído para atender parte da população carioca. De acordo com Witzel, a ideia é ampliar os atendimentos das pessoas com suspeitas da covid-19, já que muitos hospitais públicos estão superlotados.

Ainda não há previsões de quando a unidade hospitalar ficará disponível para que os cariocas possam se consultar.

Quarentena

De acordo com Ministério da Saúde, a quarentena é um período fundamental para que as pessoas permaneçam em casa e fiquem sem correr o risco de serem contaminadas com a covid-19. Apesar dessa decisão ser imposta em todo território nacional, muitas pessoas não estão levando o caso a sério. Em diversas partes do país é notável aglomerações de pessoas nas ruas. Apesar de o vírus ter vitimado diversas pessoas, muitas estão descrentes das consequências da pandemia.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!