Uma pesquisa apontou que o número de pessoas vítimas de homicídios por policiais militares aumentou no ano de 2019. O levantamento faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do portal G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

De acordo com informações cedidas pelo próprio G1, o país teve um aumento considerável em razão de pessoas mortas por agentes da segurança pública no ano passado, chegando em torno de 5.804 vítimas. No mesmo ano, cerca de 159 agentes da segurança pública foram assassinados durante o serviço e também nas folgas.

Dentre as pesquisas realizadas no país, cerca de 25 estados apresentaram dados a respeito das mortes.

Apenas o estado de Goiás se recusou a passar as informações.

Já o número de vítimas em confronto com a Polícia Civil/Militar cresceu em torno de 1,5% durante um período de 1 ano. A alta vai na contramão da queda de mortes violentas no país, a maior da série histórica do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (19%).

Menina vítima de bala perdida

Um dos casos mais emblemáticos envolvendo vítimas de policiais militares, foi a respeito da menina Ágatha Félix, de 8 anos, que atingida com um disparo de arma de fogo no dia 20 de setembro. A menina estava dentro de uma Kombi quando voltava para casa acompanhada de sua mãe na comunidade da Fazendinha, no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro.

Informações apontaram que o disparo de arma de fogo que atingiu Ágatha partiu da arma de um policial militar.

Na época, a imprensa deu muito ênfase ao caso apresentado.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!