Nesta segunda-feira (4), Fernanda Costa (MDB-RJ) assumiu o cargo de vereadora na Câmara de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A polêmica reside no fato de que a atual parlamentar é filha do traficante Fernandinho Beira-Mar.

Entenda o caso

A dentista Fernanda Costa (MDB-RJ), de 32 anos, assumiu nesta segunda-feira (4) o cargo de vereadora na cidade de Duque de Caxias. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o município conta com cerca de 855 mil habitantes, sendo o terceiro maior colégio eleitoral do Estado do Rio de Janeiro.

Essa é segunda eleição disputada pela candidata, que era do Partido Progressista (PP) e em 2016 teve um total de 3.098 votos, mas não conseguiu o direito de assumir uma vaga na Câmara Municipal.

Nas Eleições de 2020, entretanto, a candidata recebeu um total de 3.999 votos, sendo a oitava vereadora com maior número de votos da cidade, o que lhe permitiu se aproximar de seu objetivo.

Fernanda era a primeira suplente do seu partido e, após o prefeito Washington Reis, que é do mesmo partido que a vereadora, nomear o vereador Sandro Lelis como secretário de Serviços Públicos, a candidata ganhou o direito de assumir o cargo no legislativo municipal.

Segundo nota emitida pela prefeitura do município: "(...) o vereador eleito Sandro Lelis, ex-presidente da Câmara Municipal da cidade, foi nomeado secretário municipal de Serviços Públicos. Sua cadeira na Câmara passará a ser ocupada pela dra. Fernanda Costa, cirurgiã dentista, candidata eleita que toma posse no plenário da Casa nesta segunda-feira (04/01), às 15h."

Nada disso chamaria tanto a atenção, exceto pelo fato de que Fernanda é filha de Fernandinho Beira-Mar, um dos mais famosos traficantes da história do Brasil.

O traficante havia fugido da prisão em 1997 e foi capturado na Colômbia, em 2001. Sua pena soma cerca de 320 anos de prisão por crimes como homicídios, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e tráfico de drogas.

Investigado pela Polícia Federal foi descoberto que, apesar da extrema vigilância, o criminoso seguia mantendo, de dentro da prisão, o comando da distribuição e fornecimento de drogas no Rio de Janeiro.

De acordo com o resultado das investigações da Polícia Federal, as principais regiões de controle do traficante estão centradas em três comunidades principais, favela Beira-Mar, Parque das Missões e Parque Boavista, localizadas justamente em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, município no qual sua filha agora assume o cargo de vereadora pelo partido (MDB) que, coincidentemente é o mesmo do atual prefeito eleito, Washington Reis (MDB).

Siga a página Política
Seguir
Siga a página Eleições
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!