Na tarde desta segunda-feira (21), o jornal Folha de S.Paulo publicou uma reportagem que pode ser crucial e que poderá corroborar a versão apresentada pelo senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) no polêmico caso envolvendo os 48 depósitos de R$ 2 mil feito na conta bancária do filho do presidente Jair Bolsonaro nos meses de junho e julho de 2017 e divulgados em toda a mídia pelo Coaf (Conselho de Controle das Atividades Financeiras).

Segundo a Folha, o ex-atleta Fábio Guerra confirmou que pagou em dinheiro vivo cerca de R$ 100 mil a Flávio Bolsonaro no intuito de quitar uma dívida referente à compra de um imóvel situada na zona sul do Rio de Janeiro.

Os valores foram repassados a Flávio justamente no período em que o Coaf apontou os depósitos suspeitos em 2017.

Em depoimento à Folha, Fábio Guerra (ex-jogador de vôlei de praia) afirmou que pagou R$ 100 mil em dinheiro em espécie porque havia recebido os valores através da venda de outro apartamento.

“Como havia recebido aos poucos, fui pagando aos poucos”, afirmou Guerra.

O ex-jogador de vôlei de praia também afirmou que não mantém nenhuma relação de amizade com o senador eleito e que não tem mais contato com o mesmo.

Declaração de Guerra corrobora a versão de Flávio Bolsonaro

O depoimento dado nesta segunda-feira por Fábio Guerra certamente irá corroborar a versão apresentada por Flávio Bolsonaro nas entrevistas concedidas neste final de semana às emissoras RecordTV e RedeTV!.

Nelas, o filho de Bolsonaro disse que recebeu o pagamento em dinheiro e por esse motivo decidiu depositar o valor por conta própria em sua conta na Alerj. Na época, Flávio Bolsonaro exercia o cargo de deputado estadual e por esse motivo decidiu fazer a movimentação financeira no caixa eletrônico da instituição que possui convênio com o Itaú, banco este que o senador eleito possui conta.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Jair Bolsonaro

Por ser feito depósito em caixa eletrônico, o limite de depósitos em espécie é de R$ 2.000,00.

De acordo com Fábio Guerra, os R$ 100 mil pagos em dinheiro vivo faziam parte de uma dívida de R$ 550 mil pagos como sinal de uma transação de permuta, onde Flávio adquiriu dois imóveis de Fábio Guerra, sendo que o senador trocou sua cobertura situada na zona sul do Rio de Janeiro por um apartamento na Urca e uma sala comercial na Barra da Tijuca, imóveis do ex-atleta. Além dos imóveis, Fábio Guerra repassaria mais R$ 600 mil.

No total, a permuta foi de R$ 2,4 milhões, valor este referente à cobertura situada em Laranjeiras (zona sul).

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo