Após o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) divulgar um novo relatório apresentando movimentações atípicas na conta de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), o senador revelou que está indignado com tudo o que vem lhe acontecendo.

Ao desembarcar no aeroporto de São Paulo, Flávio foi entrevistado por alguns jornalistas que estavam presentes. Ao ser questionado sobre as suspeitas, ele disse que irá rebater denúncia por denúncia.

Foi exibido no Jornal Nacional um novo relatório a partir das investigações de transações atípicas de assessores da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) a pedido do Ministério Público do Rio ao Coaf.

Publicidade

O propósito do pedido foi para saber se houve ou não repasse dos servidores para seus respectivos chefes, e foi comprovado que houve cerca de 50 depósitos feitos para uma das contas de Flávio Bolsonaro.

O MP havia solicitado ao Coaf um novo relatório no dia 14 de dezembro, mas o pedido foi atendido somente no dia 17, cerca de 24 horas antes de Flávio ser diplomado senador. Segundo o MP, portanto, ele ainda não tinha o foro privilegiado.

Flávio Bolsonaro pediu para o ministro Luiz Fux suspender as investigações e anular as provas do processo contra seu ex-assessor, pois seu nome foi citado no procedimento do MP contra Fabrício Queiroz, onde foram comprovadas movimentações suspeitas de R$ 1,2 milhão durante um ano.

O ministro Fux acatou o pedido e suspendeu temporariamente o processo, e deixou a decisão nas mãos do ministro e relator Marco Aurélio Mello.

Vídeo em que Flávio Bolsonaro pede fim do foro privilegiado volta a circular na internet

Voltou a circular nesta quinta-feira, dia 17, um vídeo publicado em março de 2017 onde aparece o presidente Jair Bolsonaro criticando o foro privilegiado ao lado de seu filho, o senador eleito Flávio Bolsonaro. A gravação foi publicada no perfil do deputado federal reeleito Eduardo Bolsonaro. Flávio Bolsonaro aparece ao lado do pai para pedir o fim do foro privilegiado.

Durante o vídeo, Jair Bolsonaro disse que o interesse dos deputados em se reeleger nas eleições de 2018 seria para se proteger através do foro privilegiado, e que deveria acabar com esse beneficio, pois dentro da Câmara dos Deputados ele era o único que estava sendo prejudicado.

Publicidade

Durante o vídeo, Flávio não se manifestou com palavras, mas demonstrava concordar com o que seu pai dizia através das expressões faciais.

Flávio Bolsonaro já se manifestou sobre o caso dizendo que o mais interessado em esclarecer essa situação seria ele, pois não fez nada que o comprometesse e por isso não tinha nada para esconder.