Jair Messias Bolsonaro, presidente do Brasil, deu uma declaração bastante polêmica sobre a soltura de alguns detentos que estão no grupo de risco do coronavírus (covid-19). De acordo com palavras ditas pelo próprio presidente, os detentos "estão muito mais protegidos dentro das penitenciárias".

Bolsonaro também se posicionou sobre a soltura de alguns detentos, como João de Deus, mostrando-se contrário. O presidente disse que nesse momento muitos detentos poderão colocar a vida da população em risco, por isso ele acredita que a Justiça não deveria soltar ninguém, inclusive aqueles que são de alto grau de periculosidade.

Alguns internautas, pelas redes sociais, estão sendo contra as palavras ditas pelo presidente. Para esses internautas, os detentos estão muito vulneráveis, tendo em vista que muitas celas não possuem arejamento suficiente e possuem umidade, fatores esse que agregam ainda mais para a disseminação da covid-19. Por outro lado, alguns internautas concordam com o atual presidente, já que muitos detentos apresentam um grau elevado de periculosidade.

Detentos que poderão ser beneficiados

De acordo com informações do Ministério da Saúde, pessoas que possuem mais de 60 anos são as que mais correm o risco de contágio, mas isso não é uma regra. Já tiveram casos de jovens sendo vítimas fatais da covid-19.

Mediante isso, algumas penitenciárias estão priorizando rever a situação dos presos que são do grupo de risco, como diabéticos e portadores de doenças como a Aids.

Ainda não se tem informações de quantos detentos poderão ser privilegiados com o benefício de cumprir a pena em regime domiciliar.

Situação do covid-19 no Brasil

Diariamente novos dados são apresentados informando o número de mortos e contagiados pela covid-19. Até o presente momento, o Brasil registra 159 mortos e 4.579 casos confirmados de coronavírus. Esses dados poderão ser alterados nas próximas horas, tendo em vista que existem muitas pessoas internadas em UTIs (Unidade de terapia intensiva) e outras que ainda nem sabem que estão com o vírus.

Autoridades governamentais da área da saúde continuam alertando sobre a proliferação da covid-19, pedindo para que todos os brasileiros respeitem a quarentena e fiquem em casa.

Algumas medidas foram tomadas por governadores, como o fechamento de estabelecimentos comercias e empresas, para evitar aglomerações de pessoas. Escolas e Universidades também fecharam.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!