A respeito do novo coronavírus, o prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, manifestou-se sobre a reabertura do comércio em meio a proliferação do vírus. Não há "a menor chance", comentou o prefeito durante uma transmissão por meios digitais.

Crivella também comentou sobre as respectivas mortes na cidade do Rio, alertando sobre um possível aumento nas próximas semanas. O prefeito pediu a colaboração de toda população carioca para permanecerem em casa nesse período de quarentena.

Questionado sobre a reabertura do comércio, Crivella disse: "foi decidido por unanimidade entre todos os presentes na reunião que a cidade do Rio deve manter todas as medidas adotadas de afastamento social".

Rio de Janeiro

Assim como os demais estados do Brasil, o Rio de Janeiro está tomando algumas medidas em decorrência da proliferação do novo coronavírus. O governador Wilson Witzel, durante algumas entrevistas, alertou a população local para não descumprir a quarentena e ficar dentro de casa.

Witzel entende que esses momento é bastante difícil, já que muitas pessoas ficam entediadas dentro de casa e querem sair para as ruas, mas o governador informou que é necessário para que novo e casos de mortes não sejam registrados no Rio de Janeiro. Até o momento, cerca de 64 pessoas foram vítimas fatais, além de 1.246 casos confirmados, de acordo com as últimas atualizações do Ministério da Saúde.

Apesar de não ser números expressivos, especialistas dizem que nos próximos dias o pico de morte aumentará em todo o mundo.

Isso se dá em razão da manifestação do coronavírus, que demora, em média, 15 dias para apresentar os sintomas. Esse é o mesmo período que não parte do mundo entrou em absoluto isolamento. Por isso, é necessário que as pessoas fiquem dentro de casa e esperem que a situação seja controlada pelos profissionais da área da saúde.

Polêmicas envolvendo governador

Em uma de suas entrevistas coletivas de imprensa, Wilson Witzel informou que medidas extremas serão tomadas para quem descumprir com as medidas impostas por ele.

O governador informou, que nesse período de quarentena, as pessoas que frequentarem praia, rios, cachoeiras ou outro ambiente público, poderão der detidas e conduzidas para a delegacia de Polícia pelo crime de desobediência.

O governador entende que isso não é uma medida autoritária, e sim uma forma de coibir aglomerações em lugares propícios para proliferação do novo coronavírus.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi questionado sobre os argumentos de Wilson Witzel. "Virou ditadura?", argumentou o chefe do Executivo federal a respeito da declaração do governador do Rio.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!