A Procuradoria Geral da República (PGR) declarou nessa última terça-feira (7) ao Supremo Tribunal Federal (STF) que não será possível acusar formalmente o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), por crimes contra a Saúde pública.

Dias atrás, o deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG) apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma notícia-crime contra o chefe do Executivo federal em razão das ações e manifestações dele pelas redes sociais em relação à pandemia do novo coronavírus.

Ao responder ao STF, a Procuradoria-Geral considera que o caso deve ser arquivado.

Bolsonaro e Mandetta

Recentemente, uma polêmica foi instaurada entre o chefe de Executivo e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Bolsonaro usa suas redes sociais para promover o retorno das atividades profissionais no país, tendo em vista que os cofres públicos poderão ser afetados diretamente com a proliferação do novo coronavírus. Diante disso, o presidente defende que parte da população que não esteja no grupo de risco possa retomar as atividades profissionais.

Por outro lado, o discurso do atual ministro da Saúde é diferente do de Bolsonaro. De acordo com Mandetta, o Brasil não pode se expor ao vírus, tendo em vista que ele já fez milhares de vítimas em todo o mundo.

Após essa divergência de ideias, Bolsonaro teria valiado demitir Mandetta, mas acabou voltando atrás após conversar com aliados.

Situação do Brasil diante do vírus

De acordo com informações do Ministério da Saúde, a situação do Brasil em decorrência do coronavírus é delicada. Alguns agentes da saúde ressaltaram a importância do isolamento social no país, para que o vírus não se prolifere mais pelos territórios brasileiros. No momento, o Brasil registra 667 mortes, cerca de 14.039 casos confirmados e 127 pessoas curadas.

Quarentena

Por conta dos altos números de mortes, muitos países, incluindo o Brasil, permanecem em situação de quarentena por tempo indeterminado. Pelo fato de ainda não haver uma cura para o vírus ou até mesmo uma outra forma de inibir o contágio do vírus, a única medida eficaz é isolar as pessoas das atividades profissionais e fazer com que elas permaneçam em casa até que o vírus comece a ser controlado.

Com essa paralisação, muitos comerciantes estão sendo afetados diretamente. Após autoridades governamentais brasileiras informarem a quarentena, os comerciantes precisaram acatar as ordens e fechar o estabelecimento. Com isso, muitos estão deixando de lucrar e tendo prejuízos altos.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!