O apresentador Pedro Bial disparou alguns ataques contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Bial fez as críticas quanto à forma como o Governo vem tratando a pandemia do coronavírus no Brasil.

Durante a madrugada desta quinta-feira (17), na abertura do programa “Conversa com Bial”, na Rede Globo, o apresentador afirmou que a gestão do país durante a pandemia se destacou como a pior, classificou como "desgoverno" e chamou Bolsonaro de “acéfalo”.

Bial sempre gostou de trazer alguns temas para debater em seu programa e desta vez o assunto foi a retomada das aulas no ano que vem. Os convidados para debater o assunto foram Claudia Costin, diretora do Centro de Excelência, Inovação e Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas, e o pediatra que colaborou na criação do projeto "Lugar de criança é na escola", Daniel Becker.

Bial então fez a abertura de seu programa dizendo que o vírus ceifou várias vidas em 2020 e que o Brasil acabou se destacando de forma negativa em comparação aos outros países. Ele disse que Bolsonaro, o qual chamou de “desgovernante”, sempre tentou amenizar a letalidade do vírus e que sempre ficava recomendando remédios milagrosos, como a cloroquina.

Bial continuou suas críticas dizendo que Bolsonaro sabotou vários ministros na área da saúde e da educação e demonstrou os piores exemplos durante a pandemia. Isso porque o presidente sempre apareceu em público participando de grandes eventos sem usar máscara de proteção e tendo contato físico com as pessoas, sendo que a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é o distanciamento social durante a pandemia.

O apresentador disse também que as atitudes de Bolsonaro contribuíram para que mais pessoas fossem vitimas do vírus. O apresentador pontuou que, como se não bastasse, Bolsonaro acabou se superando de forma delirante ao dizer que não vai se vacinar.

Já finalizando sua fala, Bial chamou Bolsonaro de "acéfalo" e o ironizou repetindo uma fala dita pelo presidente, de que todos irão morrer um dia, mas que muitas pessoas que foram vítimas do vírus eram jovens e ainda tinham muito para viver.

Bial diz que Bolsonaro não priorizou a educação

Bial também criticou a flexibilização do isolamento quanto a reabertura de alguns comércios, como salão de beleza e lotéricas, mas as escolas nem sequer foram cogitadas. Para ele, as crianças desta geração ficarão marcadas para sempre. Ele disse que a prioridade de Bolsonaro foi a economia, e não a educação.

Ele ironizou mais uma vez ao dizer: “viva a economia, comprar é vida”.

Segundo informações do colunista Fefito, do UOL, Bial fez algo que muitos apresentadores da Rede Globo não têm “liberdade” para criticar Bolsonaro em rede nacional. Isso porque a Globo não exibiu no último dia 11 um trecho do "Que História É Essa, Porchat?" onde aparece Welder Rodrigues dizendo que queria ser Bolsonaro por um dia apenas para renunciar ao cargo de presidente.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!