O diretor Mario Louzada (PSD) fez algumas declarações consideradas machistas e afrontosas contra a esposa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Michelle Bolsonaro, em grupo de WhatsApp. Além disso, o diretor deu a entender que a primeira-dama trai o presidente. As informações são do portal UOL.

Na mensagem postada por Louzada, ele citou também a polêmica sobre os gastos do Governo com leite condensado que começaram a circular na internet.

Na mensagem, Mario disse que ficava pensando sobre as festas que Michelle Bolsonaro fazia enquanto o presidente estava fora e citou que ela usava leite condensado, vinho, e pepinos para festejar.

O print da conversa começou a circular na internet e vários apoiadores do presidente começaram a disparar críticas contra Louzada, inclusive as mulheres que se sentiram ofendidas com o comentário feito pelo diretor.

A deputada federal Norma Ayub (DEM) publicou uma nota dizendo que era totalmente contra a declaração do diretor e afirmou que a postura semelhante a de Louzada são nocivas e feres a dignidade de todas as mulheres.

A deputada aproveitou a ocasião para prestar apoio a Michelle Bolsonaro e todas as mulheres que já sofreram qualquer tipo de agressão por conta de atitudes machistas.

Quem comentou o assunto também foi a deputada, Soraya Manato (PSL) que através das mídias sociais disse que estava muita brava com a mensagem desrespeitosa de Louzada contra a primeira-dama.

Diretor posta vídeo pedindo desculpa por ofensas

O diretor pediu desculpas pelas declarações que fez e classificou-as como afrontosas e infelizes.

Por meio de um vídeo que divulgou em sua conta nas redes sociais, Louzada disse que veio abertamente para pedir desculpas a Michelle Bolsonaro e todas as pessoas que se sentiram ofendidas por suas declarações desrespeitosas e de mau gosto publicadas em um grupo no WhatsApp.

Em seguida ele disse que não faz parte de sua conduta e que sempre respeitou a figura feminina e apoia as lutas e direitos conquistados pelas mulheres que sempre lutaram contra o machismo e preconceito.

O diretor finalizou dizendo que agiu errado e que sua fala foi totalmente desnecessária e não deveria ter feito esse tipo de comentário, pois tal comentário não condiz com sua história de vida, que sempre foi apoiar as mulheres em suas causas sociais.

Michelle Bolsonaro

Até o momento a primeira-dama Michelle Bolsonaro não se manifestou sobre o assunto, a qual é conhecida por lutar pelas pessoas que possuem deficiências e doenças raras.

Antes de se tornar a primeira-dama, Michelle Bolsonaro fazia visitas em hospitais, fantasiada, com o intuito de levar um pouco de alegria para os pacientes. Uma de suas maiores causas é a inclusão social destas pessoas no convívio da sociedade.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!