O ministro Dias Toffoli, do STF (Supremo Tribunal Federal), comentou sobre os pedidos de desculpas feitos pelo deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) durante sessão na Câmara dos Deputados. Para Toffoli, não adianta Silveira pedir perdão e depois voltar a fazer tudo outra vez e de forma mais grave.

O deputado teve sua prisão decretada pelo ministro Alexandre de Moraes por ter divulgado um vídeo com xingamentos e críticas contra membros do STF.

Toffoli não acredita em arrependimento de Silveira

No último domingo (21), Toffoli disse em entrevista à TV Bandeirantes que um dos motivos que levaram Moraes a pedir a prisão de Silveira foi a repetição dos atos considerados antidemocráticos, como a apologia ao AI-5 defendido pelo deputado durante as imagens.

Toffolli ressaltou também que Silveira já era alvo de investigações por atos semelhantes ao que praticou antes de ser preso. O ministro afirmou que o parlamentar demonstrou arrependimento quando foi prestar depoimento na Polícia Federal e na Câmara, diante dos colegas de partido. Silveira afirmou que não quis defender o AI-5 e que foi mal interpretado.

Toffoli afirmou que Silveira já respondeu por atos como o que o levou à prisão e sempre demonstrou arrependimento, mas que depois voltou a fazer os mesmo ataques e de forma mais grave.

Para o ministro, o deputado age de uma forma quando está diante da Justiça e reage de outra quando está longe dela.

Prisão de Silveira

O parlamentar foi preso em sua residência em Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, após um mandado expedido por Alexandre de Moraes, que é quem está à frente do inquérito que apura atos antidemocráticos.

Após a prisão, que foi efetuada pela Polícia Federal, o plenário do STF votou e decidiu de forma unânime que Silveira deveria continuar preso.

Em seguida a Câmara votou o assunto e decidiu pela manutenção da prisão do deputado. O parlamentar também recebeu a chance de falar durante a sessão e, com um tom mais amigável, ressaltou a importância do STF e pediu desculpa ao povo brasileiro por sua atitude.

Silveira gravou antes de ser preso

Antes de ser conduzido pela PF para a delegacia, Silveira gravou um vídeo informando seus apoiadores que estava sendo preso. Nas imagens ele diz que a PF bateu em sua porta e que recebeu a mesma com muita educação e pediu para que os agentes o esperassem na sala de sua casa.

O deputado voltou a criticar ministros e ressaltou que não é a primeira que ele vai à Justiça responder por episódios semelhantes a este.

Silveira disse também que a atitude de Moraes era somente para intimidá-lo, mas que ele não iria se calar e afirmou que o efeito foi ao contrário, pois ele sentiu mais vontade ainda de continuar a criticar a Corte.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!