Um homem identificado como Gabriel Wortman, de 51 anos, protagonizou uma chacina na região de Nova Escócia, Canadá. De acordo com informações cedidas pelo jornal UOL, o homem estava atirando em diversas pessoas com o intuito de matá-las. O caso aconteceu no final da noite de sábado (18) na pequena comunidade identificada como Portapique.

Durante esses problemas, cerca de 13 pessoas acabaram vindo a óbito. Dentre essas vítimas, estava um policial. Após a Polícia local receber a denúncia que havia um homem praticando tal ato, um cerco foi montado para tentar capturá-lo e prendê-lo. A perseguição contra Gabriel Wortman durou alguns minutos, onde o atirador resistia a prisão.

A perseguição policial se estendeu perto de um posto de combustível, em Enfield, onde o atirador acabou sendo morto pelas autoridades policiais.

Mediante a tamanha chacina ocorrida, o presidente da Federação Nacional de Polícia identificado como Brian Sauvé se pronunciou sobre o fato e lamentou, dizendo que ''todos que sofreram com as grandes perdas hoje, de forma trágica e desnecessária. Não há palavras". Pelo fato de se tratar de um atentado, não tiveram informações do que motivou o atirador a tomar tal atitude.

Homem ameaça atirar em pessoas em mercado nos Estados Unidos

Em meio a pandemia do novo coronavírus, um homem que foi identificado como Robert Kovner, 62 anos, usou as redes sociais para ameaçar algumas pessoas em mercado na Flórida, Estados Unidos.

Informações apontam que o indivíduo estava insatisfeito pelo fato das pessoas não estarem usando máscaras cirúrgicas no mercado, o que poderia acarretar em novas vítimas do novo coronavírus.

''Tenho que atirar nesses idiotas egoístas no estacionamento para transmitir a mensagem?”, escreveu Kovner no Facebook.

Após as ameaças realizadas pelas redes sociais, a Polícia americana conseguiu localizar o indivíduo, onde ele acabou sendo preso. Horas depois após ser detido, ele foi liberado após pagar uma fiança no valor de 30.000 dólares, segundo informações de um porta-voz da polícia.

No momento, os Estados Unidos é o país que está sendo mais afetado com a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com informações da Organização Mundial da Saúde, cerca de 42.186 mortes e pouco mais de 789.745 casos confirmados. Assim que os primeiros casos foram registrados no país, medidas emergenciais começaram a ser tomadas, tendo como exemplo: fechamento de fronteiras e cancelamento de voos internacionais.

O atual presidente dos Estado Unidos, Donald Trump, concedeu algumas entrevistas coletivas e informou que o período de quarentena não tem um prazo para acabar, tendo em vista que ainda não existe uma forma eficaz de se combater a doença.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!