Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ex-presidente do Brasil, concedeu uma entrevista através da videoconferência à agência EFE na qual argumentou sobre os problemas que vem enfrentando mediante a quarentena em razão da pandemia do novo coronavírus e também falou sobre o possível pedido de impeachment do atual chefe do Executivo, Jair Bolsonaro (sem partido).

De acordo com Lula, esse período de quarentena está sendo bastante prejudicial para ele impor suas ideias como político, onde ele disse que é difícil argumentar através das redes sociais. "Estou trabalhando mais e com mais ansiedade, porque eu não sei fazer política virtual, eu gosto de conversar com as pessoas, de apertar a mão das pessoas", comentou o petista.

Lula também informou que Bolsonaro deveria ter o pedido de impeachment aceito pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. De acordo com o ex-presidente, Bolsonaro teria cometido diversos crimes de responsabilidade e por isso deveria ser punido juridicamente. "Eu acho que o [presidente da Câmara dos Deputados] Rodrigo Maia deveria aceitar, porque o Bolsonaro já cometeu muitos crimes de responsabilidade", disse.

Além desse entrevista, Lula tem usado bastante o Twitter para se posicionar a respeito dos problemas atuais do país. O petista informa que durante essa pandemia do coronavírus é fundamental uma ampliação no isolamento social, tendo em vista que essa é uma das maneiras mais eficazes para coibir o contágio da doença que já matou milhares de pessoas no mundo.

Pandemia

A OMS (Organização Mundial de Saúde) atualizou os dados dos países mais afetados com a pandemia. De acordo com informações, os Estados Unidos são o país mais afetado pelo coronavírus. Durante esse período de proliferação, foram registradas 52.296 mortes em decorrência da doença, 101 mil casos de pessoas recuperadas e pouco mais de 925 mil casos confirmados.

O Brasil é um dos países também que foi atingido com o vírus, apresentando 3.670 mortes, 26.573 casos de pessoas que se recuperaram e 52.995 casos confirmados com a doença.

Pelo fato de ainda não existirem medicamentos para coibir o contágio do coronavírus, a prevenção se tornou a maneira mais eficaz para combater o vírus.

Os profissionais da área da saúde realizam postagens informativas sobre a doença, informando que a maneira mais eficaz para coibir o contágio do coronavírus é a utilização das máscaras e também do uso do álcool em gel.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!