Reeleito para mais um mandato na maior metrópole do Brasil no final de 2020, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, realizou exames nesta semana e os médicos do Hospital Sírio Libanês identificaram novos pontos de câncer em outras regiões de seu corpo.

Segundo o resultado do exame divulgado em 16 de abril, Covas apresenta expansão do câncer em direção ao fígado e aos ossos. As primeiras manifestações da doença ocorreram em 2019, na região localizada entre o esôfago e o estômago. Nesta mesma época, existiam também pontos pequenos nos referidos órgãos.

Inesperadamente, de acordo com a equipe médica, aconteceu uma metástase, uma migração das células doentes para outras partes do corpo. Para eles, o câncer adquiriu uma forma traiçoeira, já que não havia grandes sintomas anteriores.

No dia seguinte, isto é, no sábado, prevê-se que o prefeito se submeterá a sessões de quimioterapia e de imunoterapia.

Bate e volta

Logo após a vitória nas Eleições da capital paulista, Bruno anunciou em janeiro deste ano que efetuaria novos procedimentos de combate do câncer. Tirou uma licença de 10 dias do cargo para realizar um tratamento de radioterapia.

Ao todo, foram doze sessões de quimioterapia desde o começo; e a cada término de sessão, a rotina recomendada pelos médicos é que Bruno Covas faça exames de acompanhamento sobre a melhora/evolução da doença.

Em relação aos tumores percebidos nos ossos, eles se encontram na região da bacia e da coluna vertebral do prefeito.

Com o novo cenário apresentado, os médicos têm a expectativa de que a combinação de técnicas usadas contra o câncer nesta nova etapa surta um efeito bem mais rápido. A hipótese de adicionar a imunoterapia faria com que o corpo do paciente proporcionasse mais fortalecimento do sistema imunológico.

O objetivo é estancar, diminuir o avanço do câncer.

Firme e adiante

Apesar da metástase e de um quadro de Saúde prudente, o boletim clínico mostra um tom otimista ao dizer que Bruno Covas está “sem sintomas, e apto a prosseguir suas atividades pessoais e profissionais”. Com o tratamento marcado para sábado, dia 17 de abril, o prefeito deverá ter alta no início da próxima semana.

Nas redes sociais, Bruno postou uma mensagem caracterizada pela disposição e pela fé. Disse que tem muito trabalho para fazer e agradeceu a todos que rezam e oram por ele. É isso o que o torna mais forte para a batalha, segundo ele.

Recebido o aval dos médicos, o prefeito de São Paulo trabalhará/despachará do próprio Hospital Sírio Libanês, manuseando um tablet. Neste equipamento, encontra-se a assinatura digital exigida para dar a veracidade dos documentos públicos.

Bruno Covas já acenava com uma agenda mais reservada durante o ano de 2021: a pandemia e os tratamentos consecutivos no hospital deslocaram sua preferência por adotar compromissos internos. Sua última entrevista de caráter público foi em 8 de abril, transmitida de maneira virtual.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Siga a página Eleições
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!