O atual presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, segue o exemplo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no quesito da economia e descanta problemas do coronavírus. Trump informou que a situação do país irá se normalizar até os primeiros dias da Páscoa. Com isso, Bolsonaro tomou uma posição nada favorável.

Em rede nacional, na noite dessa última terça-feira (24), ele informou que não há problemas em retomar as atividades. Ainda informou que o coronavírus é uma simples ''gripezinha'' e que não há necessidades para fechar escolas.

Bolsonaro e Trump caminham na direção oposta do resto do mundo, não priorizando os dias de quarentena, estratégia fundamental para retardar a propagação do vírus e evitar o colapso do sistema hospitalar. A maioria dos líderes europeus cogita estender a duração dos bloqueios, a despeito de suas consequências para a economia.

Ambos estão desprezando os diversos alertas de autoridades de saúde e da comunidade científica sobre a necessidade de distanciamento social como medida de proteção.

Covid-19 e seus problemas

O surto do vírus está causando problemas financeiros em diversos países, incluindo o Brasil. De acordo com informações, por conta do coronavírus, muitas empresas fecharam as portas. Com isso, a economia do país não ''gira'' e acaba ocorrendo em diversos problemas ao longo prazo.

Além disso, muitos brasileiros estão sendo afetados diretamente com isso. Os autônomos são os principais afetados.

Sem ter dinheiro para fazer as compras e até mesmo pagar algumas contas, muitos estão entrando em estado de desespero, pois não sabem até quando esses problemas irão se estender.

Prevenção contra o vírus

Existem diversas formas de prevenir o contágio do vírus e até mesmo a proliferação. Uma das melhores soluções são: distanciar-se de lugares onde há um número grande de pessoas, evitar qualquer tipo de contato físico, como beijos, abraços e apertos de mãos.

Para prevenir ainda mais, é aconselhável lavar as mãos a todo momento com bastante água e sabão. Essas são as essenciais dicas que o Ministério da Saúde informou.

Preços abusivos

Com a evolução do coronavírus, muitas empresas estão aproveitando esse momento de pânico para superfaturar os alimentos e mantimentos. Os produtos que tiveram mais aumentos foram aqueles voltados para área da higiene, tendo como exemplo o álcool em gel. Muitos comerciantes estão colocando preços fora do padrão.

Com isso, aumenta o número de denúncias para o Procon. O intuito das denúncias, é fazer com que agentes fiscalizem as lojas e multem os comerciantes que estejam aproveitando esse momento para tirar vantagens.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!