Whatsapp Messegener é um aplicativo para smarthphones, e mais recentemente computadores, que permite aos usuários trocarem mensagens de texto, voz, fotos e vídeos. Desenvolvido por uma empresa de mesmo nome, fundada em 2009, a plataforma foi lançada ao público no ano de 2010 e revolucionou a forma de se comunicar.

O crescimento do Whatsapp é tão grande que deixou a função de SMS para celular algo obsoleto. Em abril do ano passado, no Twitter oficial do aplicativo, foi divulgado que a empresa havia batido o recorde de mensagens em apenas um dia. Foram 64 bilhões, sendo 20 bi enviadas e 44 bi recebidas. A discrepância entre os números se dá por conta das mensagens enviadas para grupos, pois é contado apenas uma vez o envio, e a entrega a cada usuário do grupo é contabilizado como um recebimento.

O Whatsapp está disponível para Android, BlackBerry OS, iOS, Symbian, Windows Phone e Nokia. A ferramenta é gratuita para todos os usuários, independente do tipo de telefone, exceção é feita para os consumidores que utilizam o iOS. Esses pagam uma taxa única de US$ 0,99 no mento em que fazendo o download do aplicativo. Os outros usuários, após o ano de uso grátis, precisam pagar uma cobrança no mesmo valor para utilizar por mais um ano.

A mais nova novidade do aplicativo é a função "Ligar". Ou seja, além das características que tornaram o Whataspp o principal mecanismo de troca de mensagens instantâneas, agora também poderá ser feitas ligações entre os contatos. Porém, a nova função está em fase de testes e poucos usuários já estão com esse serviço liberado.

Venda para o Facebook

O sucesso do Whatsapp é tão grande que chamou atenção do multibilionário Facebook. No dia 19 de fevereiro de 2014, a empresa de mensagens instantâneas anunciou sua venda para a rede social no valor de US$ 16 bilhões, com uma cláusula informando que esse valor poderia subir para US$ 19 bi.

O total foi pago de duas formas. US$ 4 bi em dinheiro, o restante do valor, US$ 12 bi, seria pago para os donos do Whatsapp em ações do Facebook. Os executivos do aplicativo seriam incorporados ao conselho do Facebook, e se eles permanecessem na empresa por quatro anos, mais US$ 3 b seriam pagos.