Lula nasceu em 27 de outubro de 1945, na cidade de Caetés, interior de Pernambuco.

Aos catorze anos de idade, teve sua carteira de trabalho assinada pela primeira vez. Mais tarde, foi trabalhar em uma siderúrgica, que trabalhava com a produção de parafusos - foi nesse local que aconteceu o acidente no torno mecânico, quando teve o dedo esmagado e amputado pelo médico.

Durante a ditadura militar, após ter relutado bastante, filiou-se ao Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo e Diadema. Na época seu espírito de liderança já era bastante notado, apesar de ainda não ter muita vivência sindical. Foi eleito 1º secretário do sindicato em 1972 e em 1975 foi eleito presidente, tendo sido reeleito em 1978. Começou a ganhar destaque pela liderança em negociações e nas greves dos metalúrgicos de sua base, que começaram a acontecer em 1978, em larga escala.

No início dos anos 80 foi preso e cassado como dirigente Sindical - também processado com base na Lei de Segurança Nacional. Durante uma greve, surge a ideia de fundar um partido que fosse representante dos trabalhadores e junto a sindicalistas, representantes de movimentos sociais e militantes da Teologia da Libertação, formam o Partido dos Trabalhadores - PT, sendo Lula o primeiro presidente.

A partir daí começou com a sua carreira política - foi então que alterou judicialmente o nome para Luiz Inácio Lula da Silva, para pode concorrer na política. Em 1989 concorreu com Fernando Collor à presidência da República, tendo tido apoio de seu hoje rival, PSDB no segundo turno. Em 1994 e 1998 concorreu novamente, tendo sido derrotado pela terceira vez. Em 2002, foi eleito presidente do Brasil. Foi reeleito em 2006 e em 2010 apoiando Dilma Rousseff conseguiu garantir que o Partido dos Trabalhadores continuasse no Governo.

Apesar das severas críticas por não ter tido muito estudo, Lula teve altos índices em pesquisas de aprovação de governo. Ganhou popularidade no país e fora tendo acumulado várias condecorações e títulos.