O PSDB (Partido da Social Democracia Brasileiro), foi fundado em junho de 1988, pelo então senador na época, Mário Covas. Sua legenda é 45 e o seu símbolo é um tucano, nas cores azul e amarela - por isso, chama-se "tucanos" quem é membro do partido. Nesse mesmo ano e mesmo estando ainda em processo de constituição, o PSDB já disputou eleições municipais, tendo conseguido eleger 18 prefeitos.

A formação ideológica do PSDB é a junção de pensamentos políticos diferentes, e contemporâneos, com fragmentos dos pensamentos dos trabalhistas, dos pensadores católicos personalistas, do socialismo e do comunismo. Dos trabalhistas pegou a vantagem do trabalho sobre o capital; dos personalistas, características como a ética, participação comunitária e solidariedade; do socialismo sai a sua vertente democrática e do comunismo, a luta por direitos iguais.

A posição político-ideológica do PSDB é definida por seus militantes como centro-esquerda, embora intelectuais e críticos de esquerda discordem, considerando o partido como centrista. Apesar de, na atual situação da política brasileira, a definição das vertentes políticas estarem um pouco confusas, o partido continua posicionando-se como centro-esquerda.

Apesar de socialdemocrata, também é apontado como neoliberal, até pelo fato de ter adotado medidas da Terceira Via. E isso ficou muito claro durante os governos de Fernando Henrique Cardoso, que, adotando uma das principais características do neoliberalismo, realizou várias privatizações.

A primeira candidatura do partido à presidência da República aconteceu no ano seguinte à sua fundação, em 1998, com o candidato Mário Covas, então senador, e defendendo um "choque de capitalismo" para retomar o país.

Nas eleições de 1992, o partido cresceu 1.500% em números de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores eleitos - nesse mesmo ano o PSDB participou ativamente da campanha pró-impeachment do então presidente Collor.

O primeiro presidente Tucano eleito é Fernando Henrique Cardoso, em 1994 e reeleito em 1998. Nas eleições de 2002, José Serra concorre às eleições presidenciais, em 2006 é a vez de Geraldo Alckmin, em 2010 novamente José Serra concorre e em 2014 é a vez de Aécio Neves - em todas essas eleições, os candidatos do PSDB ficaram em segundo lugar.

O PSDB é o principal partido de oposição do atual governo.