Uma mulher foi presa, na última sexta-feira (14), pelos agentes do FBI acusada de oferecer a sua filha de 3 anos para um homem manter relações sexuais com a vítima. Mas a mulher alega que ela estava tentando roubar um cliente. A mulher foi identificada pelas autoridades locais como Kelsey Christine Wheeler, de 27 anos. O suposto cliente foi identificado como Barret Spangler. Para a polícia, ele afirmou que a mulher tinha oferecido a sua filha para ele ter relações sexuais com ela.

Publicidade

Segundo informações repassadas pela polícia, Barret Spangler foi acusado de pornografia infantil. Na residência do homem, no dia 13 de abril, ele admitiu ter várias fotos ilícitas de criança.

Publicidade

Ainda de acordo com a polícia, no decorrer da conversa o homem relatou sobre o encontro sexual que ele tinha marcado com a mãe da vítima. Segundo ele, havia conhecido a mulher em um site de prostituição. De acordo com Barret, a acusada se identificou como Kelly Kox, em janeiro os mesmos tinham marcado um encontro na casa da mãe da vítima.

Conforme Barret, durante as trocas de mensagens, eles discutiram fantasias sexuais, incluindo mãe e filha ao mesmo tempo. O homem também disse para os policiais, que a mulher havia oferecido a sua filha para ele ter relações sexuais com ele por aproximadamente de R$ 3 mil reais, mas ela tinha que estar presente durante o ato sexual. Segundo ele, chegou até pagar uma conta de internet para a acusada. Conforme relatos da polícia, no mesmo dia que os policiais tiveram na casa do homem, eles também foram à casa da acusada.

Kelsey relatou para os policiais que Spangler tinha oferecido mais de R$ 9 mil reais para um encontro com a sua filha.

Publicidade

Segundo a acusada, ela ficou revoltada com a oferta do homem, porque no passado ela foi vítima de violência sexual. Ainda, de acordo com a mãe da vítima, ela estava se fingindo de aceitar a oferta apenas para roubar o acusado. A mulher foi presa e teve o seu nome incluído no Serviços de Proteção à Criança de Las Vegas, que alegou que a suspeita foi encontrada dentro de um quarto com um homem e uma criança, e os mesmas estavam usado apenas roupas íntimas.

Wheeler está presa no presídio Multnomah, sem direito à fiança, a sua primeira aparição no tribunal de magistrados federal foi agendada para a tarde de segunda-feira (24). Spangler não foi listado em registros estaduais e federais em tribunal para qualquer detenção relacionada à pornografia infantil, e nem foi preso. O caso continua sedo investigado. #Crime #Investigação Criminal #Casos de polícia